13 abr 2017

Produção industrial sobe em Minas Gerais

Estado registra crescimento pela 4ª vez seguida na comparação com o mês anterior

A produção industrial de Minas Gerais cresceu 2% em fevereiro sobre janeiro. Esta foi a quarta vez seguida que o parque registrou alta na produção na comparação com o mês anterior. E a boa notícia não para por aí. Em relação ao mesmo mês de 2016, o aumento foi de 3,5%. E, no primeiro bimestre, também houve uma alta de 4,1% sobre os mesmos meses do ano passado. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“O maior destaque é que a produção da indústria mineira cresceu na margem (comparação do mês com o mês anterior) pelo quarto mês consecutivo. Além disso, também observamos um resultado melhor em setores com participação relevante para a economia mineira, como, por exemplo, a indústria extrativa, que tem um peso de 25% para a produção industrial do Estado”, afirma a gerente de Economia da Federação das Indústrias do Estado de Minas Geras (Fiemg), Daniela Britto.

Conforme a pesquisa do IBGE, a produção da indústria extrativa do Estado apresentou crescimento de 20,1% no primeiro bimestre deste ano frente o mesmo intervalo de 2016. Para a economista da Fiemg, a recuperação dos preços do minério de ferro e o aumento das exportações do produto alavancaram o resultado do setor.

Enquanto no primeiro bimestre do ano passado o preço da tonelada do minério de ferro bateu no teto de US$ 46 no mercado global, no mesmo período deste ano a cotação do insumo chegou a US$ 90 por tonelada, o dobro praticamente, o que ajudou a impulsionar o desempenho da produção extrativa no Estado.

Outro setor importante para a indústria mineira que mostrou recuperação e que vinha andando para trás nos últimos anos foi o de veículos automotores. A produção do segmento registrou expansão de 17,3% de fevereiro para janeiro e no acumulado do bimestre cresceu 6,3% sobre os mesmos meses de 2016.

“Se pensarmos que o setor automotivo vem de uma queda de produção de 18,5% em 2014, retração de 32,7% em 2015, e recuo de 15,5% em 2016, temos que comemorar a reversão dessa trajetória. O resultado do setor no bimestre (alta de 6,3%) vai colaborar para a indústria como um todo porque o segmento tem um peso de 14% para a produção industrial no Estado”, avalia Daniela Britto.

A indústria de máquinas e equipamentos foi outro setor que demonstrou recuperação, conforme a pesquisa do IBGE. A produção do segmento cresceu 33,1% em fevereiro sobre fevereiro de 2016 e, no primeiro bimestre deste ano contra igual intervalo de 2016, registrou também alta de 33,1%. Para a economista da Fiemg, este resultado da indústria de máquinas e equipamentos “é importante porque indica a retomada dos investimentos”.

Recuperação – No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em fevereiro, a produção industrial do Estado ainda registrou queda de 3,5%. O recuo, porém, vem perdendo força, tendo em vista que nos últimos 12 meses até janeiro a queda era de 4,5% e nos últimos 12 meses até dezembro de 2016 a retração era de 6,2%. “Os resultados mostram uma recuperação paulatina da indústria de Minas e no País também porque a produção cresceu em outros oito estados da União”, observa a economista da Fiemg.

Fonte: Leonardo Francia |  http://diariodocomercio.com.br | Foto: Leo Lara/Studio Cerri

Comentários

comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *